fevereiro 03, 2007

Poesia debaixo do turbante

Relembro o sábado pela manhã, motivo de tudo e fuga a um tédio que simplesmente não o era, mas apenas restos de poeira esquecidos nas prateleiras e nos livros teimosos, fechados por abrir. Era a estrada, a paragem num parque de estacionamento enorme, onde se disputam sorvetes e tamancos longe de mais para se tornarem verdadeiros. Era o vento e o sol escapando por entre as bermas e os relógios apontados para diante, os nomes de quem não se conhecia, as caras de surpresa por gritos e gargalhadas imensas, perdidas em lugares ermos e mesas de toalhas claras enrugadas por copos de branco e desejos de mais. Os humores, as pertenças, as mãos dadas por debaixo dos aventais, os sorrisos cúmplices e a traineira suspensa pelas horas fugitivas, a curva da outrora feira de recantos, perfeito aninhar de areias brancas de uma estalagem poente perdida nas décadas de um salão de baile perfeito. O relento ruminando canções repetidas por um eco, réstia de energia e solidão. A passagem de nível, as luzes da cidade, os fins sem meios, o jantar sem sal, o resto atirado, demorado, um calafrio de ânsia e de viver todos os dias de uma vez, porque o dia acabou e não se quer regressar. E o soluço ainda encontra...
...e esquece. A barba feita a meio, as meias finalmente, a camisola repetida vezes e vezes, o olhar cansado por um aperto. Num abrir e fechar de olhos com os pés à beirinha do cais, a cópia com letra certinha, o domingo por ainda haver segunda-feira, os papelinhos à sorte, a rua a descer e o barco vermelho pousado no rio. E perto da esquina, à laia de cantos de natal, repetem-se lá lá lás.

Ao som de The Waterboys "December"

3 comentários:

Von disse...

Queres escolher outra música? Apenas porque és tu que pedes: The Waterboys "December".

Von

macaso disse...

Pode ser. Sempre gostei muito da palavra "cannonballs".
Thanks again.

Conceição Bernardino disse...

Olá,
“A paciência tem mais poder do que a força”. Não meça um ser humano pelo seu poder político e financeiro. Meça-o pela grandeza dos seus sonhos e pela paciência em os executar.
Frase de Plutarco,


ConceiçãoB
Uma boa semana
http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com