abril 03, 2007

Um cachimbo vazio

Depois de frequentar o estribo e a coleira, desaguei na quinta porta que o estuário me oferecia. Habituado a geometrias convencionais e algumas outras, sujeitei-me ao primeiro dia de escola. Conversei dias e dias com os monges e os que atravessam desertos, jurando alianças com que cobri os dedos. Bebi da chávena à minha direita, sossegando os costumes e os protocolos. Ao fazer isto, respeitei-me nas minhas células, como se um beijo ou um roçar de dedos assinasse um tratado.
Meses depois, sentado à mesa da sala ao fundo da casa, na penumbra que o dono determinou, procurei algum vestígio de cinza ou cálculo matemático da noite, quando os cúmplices reconheceram a proximidade. A mesma sala onde os cúmplices iniciaram a guerra. Verifiquei os armários de portas fechadas e chaves disponíveis, o cabedal verde escuro da escrita, enfim alguma marca que servisse como prova. Desconfio da memória. Sem nada, encaminhei-me para a porta. Cansado de tantas coincidências, respirei todo o ar que consegui e sai. O imperador esperava-me.

Ao som de Ultravox "Waiting"

9 comentários:

Anónimo disse...

Lovers, warriors, magicians, kings...

Um fantastico livro, sobre arquetipos masculinos, já que gosta do tema recomendo Jean Bolen "Os Deuses em cada Homem"

Maria João mulheresforadehoras

José disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Não se trata de tema... mas de fusões e encruzilhadas...

Von

Anónimo disse...

E qual é o seu arquetipo dominante?
Maria João mulheresforadehoras

Anónimo disse...

Lowama... kings só às vezes...

Von

Anónimo disse...

tenho esperanças de esquecer o tal homem inteligente...
King é um bom arquetipo se bem equilibrado com o lovers e magicians...espero que seja o caso.
Obrigada por ter aparecido no meu blog foi muito gentil.
Já agora gostei muito do seu a selecção de textos é estupenda, contudo era agradavel ler algo seu.
maria joão

Anónimo disse...

Quando digo "seus" refiro-me a vivencias do dia a dia, posts mais intimistas, sei lá, estou a deizer parvoeiras, adorei o que li....sabe são 1:30 e bebi uma sangria, o racicinio esta um pouco lerdo...
maria joão

Anónimo disse...

Por um momento assustei-me... "...Já agora gostei muito do seu a selecção de textos é estupenda, contudo era agradavel ler algo seu..." Tudo o que está noe meus blogs é escrito por mim... mas já percebi a sua entoação... das vivências... embora na minha escrita, esteja lá eu por todo o lado...

Von

Anónimo disse...

Em minha defesa adianto que tinha bebido sangria demais, e a mesma tinha trepado assustadoramente. Resultado fui incapaz de me expressar convenientemente. Li melhor os seus textos e alguns até são bem intimistas, pode-se dizer que naquele momento não fui capaz de ver mais além.
Já agora o que foi que o josé disse para ser retirado, sou uma cusca militante :-)
maria joão