abril 22, 2007

Deixar o irresístivel ganhar espaço, parte 1

"... We walked around in circles..."

A dor de cabeça vai e vem à uma série de dias (a de esta noite foi épica...), os prazos estão desfiados até à exaustão, o carro tem mais riscos do que posso suportar, já dormia uma noite inteira, tenho de fazer uma pausa do álcool, a prateleira dos livros de estimação continua sob andaimes, a papelada conquista território e os discos reproduzem-se como cogumelos, não encontro as camisas pretas à venda e já era tempo de mandar fazer bainhas às calças.

Ao som de Men Without Hats "Where do the Boys Go?"

1 comentário:

Anónimo disse...

A proposta pode ser tola, mas troca o álcool por chá verde com hortelã, junta no final gelo, a mistura de quente e frio é muito agradável. E dorme, vais ver que a capacidade produtiva aumenta.
As enxaquecas são medonhas, perseguem-me, são sinais do corpo para parar, toca a respeitar a sua exigência.
O carro, não ligues, os livros e os discos deixa ficar, esse crescimento estilo cogumelos parece saudável. Camisas pretas, e calças sem bainha também não são assuntos prementes. Descansa…deita a cabeça numa almofada branca imaculada, as vermelhas ferrugem tem passado e tu precisas de uma que te ofereça sono leve, daqueles que lavam a alma e enredam novos começos.
Maria João