maio 31, 2007

Os piratas foram lanchar de madrugada

Duas crianças brincam ao sabor do dia. Sabem de cor as manhãs e os enconderijos, atalhos perfeitos onde os crescidos não chegam. Correm os passeios e os pátios, sempre ao contrário dos ponteiros do relógio. Conhecem os segredos do tempo. Às vezes, param à beira de água e procuram os peixes que lhes conhecem a liberdade. Às vezes, sentam-se no chão e ficam em silêncio algum momento. Depois, olham o céu, a tarde que lhes foge, os joelhos sujos cheios de histórias e acreditam com muita força que amanhã nunca será dia.
E amanhã, entre a pressa e os ponteiros do relógio que teimam em girar para o mesmo lado, mesmo sem lembrar a cor dos olhos, ficaram os esconderijos. Lá, continua guardada a vontade de correr ao contrário dos ponteiros do relógio.

Ao som de Thomas Dolby "Europa and the Pirate Twins"

1 comentário:

Anónimo disse...

Caro Von em arquétipo de magician, conheces bem o pensamento mágico a ternura que ele encerra, pena ter de crescer , pelo menos que se deixe a salvo o santuário, pelo menos isso. Maria João de bermudas