abril 03, 2011

Dúvida existencial

Lembro-me de tudo. Dos saltos, da cadeira girar alguns segundos a mais após a saída, o compor da saia com quatro dedos, a hesitação entre esquerda e direita. Lembro-me de pagar a conta e não ter hesitado. Lembro-me de obrigar os meus passos a cadências alheias. Lembrei-me sobretudo de uma canção que nunca pensei gostar. Mas estava sol e afinal gostava. E gostava sobretudo de um certo movimento horizontal antes de cada passo. Senti-me tão fútil que não consegui reprimir o riso. Será isto a felicidade?

1 comentário:

George Sand disse...

Possivelmente...feita de breves, brevissimos instantes